Connect with us

Economia

Vendas no comércio crescem 0,6% em setembro, diz IBGE

Published

on

Corpo da menina Eloah será enterrado nesta segunda-feira

As vendas no comércio varejista no país cresceram 0,6% na passagem de agosto para setembro, superando a ligeira queda registrada na medição anterior. Já na comparação com o mesmo mês do ano passado, o avanço foi de 3,3%. Agora, o setor acumula alta de 1,8% no ano e de 1,7% em 12 meses.

O resultado de setembro coloca o varejo quase 5% acima do patamar pré-pandemia, registrado em fevereiro de 2020, mas ainda 1,5% abaixo do seu melhor desempenho, em outubro do mesmo ano.

Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio divulgada nesta quarta-feira (8) pelo IBGE. 

Apesar do resultado geral positivo, apenas três das oito atividades analisadas tiveram o mesmo desempenho. Mas foram as vendas dos Hiper, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo que fizeram com que o varejo tivesse aumento geral nas vendas no mês passado. Com alta de 1,6%, este setor está mais de 9% acima do nível pré-pandêmico.

De acordo com os analistas do IBGE, isso mostra que as famílias estão voltando ao consumo, principalmente, para os itens de primeira necessidade. Na passagem de agosto para setembro, esse setor representou cerca de 56% do total de volume de vendas do varejo.

Na outra ponta, entre as cinco atividades com resultado negativo, a maior queda foi verificada no setor de combustíveis e lubrificantes: 1,7%, que também exerceu o maior impacto negativo.

Segundo o IBGE, os postos de gasolina até tiveram crescimento em suas receitas, mas não o suficiente para superar a inflação. 

As informações e opiniões são de responsabilidade da Agência Brasil – EBC.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Receita Federal: União arrecada R$ 280 bilhões em janeiro

Published

on

Corpo da menina Eloah será enterrado nesta segunda-feira

A arrecadação da União passou de R$ 280,5 bilhões em janeiro deste ano.

Isso representa um crescimento de 6,67% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo a Receita Federal.

E o resultado é o melhor já registrado para todos os meses de janeiro desde 1995, início da série histórica.

Uma das principais justificativas foi o desempenho da atividade econômica.

Apesar da produção industrial e das vendas de serviços registrarem, cada uma delas, queda de 2%, a massa salarial teve crescimento, foi o que destacou o chefe do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros da Receita Federal, Claudemir Malaquias.

O resultado da arrecadação de janeiro contou também com receitas não recorrentes, ou seja, que não acontecem em todos os meses do ano. Entre elas, os ajustes no Imposto de Renda e na Contribuição Social sobre o Lucro Líquido de empresas que podem ser feitos nos primeiros três meses do ano. E a 2ª parcela da tributação dos fundos exclusivos, conforme lei sancionada em dezembro do ano passado, como explica Claudemir Malaquias.

Por outro lado, em janeiro, a redução de alíquotas do PIS/Cofins sobre combustíveis resultou em uma desoneração de R$ 2 bilhões; no mesmo período do ano passado havia sido de R$ 3,75 bilhões.

Segundo a Receita Federal, sem considerar os fatores não recorrentes, haveria um crescimento real de 4,27% na arrecadação de janeiro deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado.

As informações e opiniões são de responsabilidade da Agência Brasil – EBC.

Continue Reading

Economia

Receita abre consulta a lote residual de restituição do IR

Published

on

Corpo da menina Eloah será enterrado nesta segunda-feira

Receita Federal abre consulta para mais um lote residual referente a declaração 2023, enquanto o INSS liberou o informe de rendimentos para a Declaração deste ano. 

Neste lote residual de restituição do Imposto de Renda do mês de fevereiro, o crédito bancário de mais de R$ 304 milhões, será disponibilizado no próximo dia 29 de fevereiro para pouco mais de 208 mil contribuintes, entre prioritários e não prioritários. Os lotes residuais são de contribuintes que caíram na malha fina e regularizaram as pendências com o Fisco.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar a página da Receita no endereço gov.br/receitafederal e clicar em “Meu Imposto de Renda” e, em seguida, em “Consultar a Restituição”. Também é possível fazer a consulta no aplicativo da Receita Federal.  Caso o contribuinte não esteja na lista, deverá entrar no Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte, o E-CAC, tirar o extrato da declaração e se houver pendência, enviar a declaração retificadora. 

Já em relação à Declaração do Imposto de Renda deste ano, o INSS acaba de liberar o informe de rendimentos para aposentados, pensionistas e beneficiários de auxílios do Instituto Nacional do Seguro Social . O documento está disponível tanto no site,  meuinss.gov.br , quanto pelo aplicativo Meu Inss , ou ainda pela rede bancária em que o benefício é recebido. 

O prazo para declaração de Imposto de Renda 2024, ano-base 2023, começará no dia 15 de março e vai até o dia 31 de maio.  

 

As informações e opiniões são de responsabilidade da Agência Brasil – EBC.

Continue Reading

Economia

Mercado eleva para 1,68% projeção de expansão da economia este ano

Published

on

Corpo da menina Eloah será enterrado nesta segunda-feira

A previsão para o crescimento da economia, neste ano, subiu; e, para inflação, voltou a cair. Isso é o que revela o Boletim Focus, levantamento feito por economistas e analistas de mercado financeiro, divulgado nesta quinta-feira (22) pelo Banco Central.

A expectativa é que o PIB, Produto Interno Bruto, índice que mede o tamanho da economia, cresça 1,68%. Um avanço em relação a previsão anterior, que era 1,60% e que durou por várias semanas.

Para a inflação, os especialistas consultados esperam que feche o ano a 3,81%. Um pouco menos que na semana passada, quando era 3,82%.

Outro índice que movimentou foi o dólar. Agora, a expectativa é que feche o ano valendo R$ 4,93.

Para a taxa Selic, que serve de base para os juros cobrados pelas instituições financeiras no país, segue a previsão de chegar em 9% ao ano no fim de 2024.

A única alteração nas previsões para 2025 foi uma leve alta para 3,52% na inflação.

O Boletim Focus estava previsto para terça-feira passada, mas foi adiado para esta quinta-feira por causa da paralisação dos servidores do Banco Central.

As informações e opiniões são de responsabilidade da Agência Brasil – EBC.

Continue Reading

⚡EM ALTA